TAV tem apoio popular

O cenário pelo qual os trilhos do Trem de Alta Velocidade (TAV) vão seguir é favorável do ponto de vista da opinião pública. Isso porque, ainda que receba diversas críticas quanto ao custo e à grandiosidade do empreendimento, a população brasileira conhece a proposta e a aprova. É o que mostra a pesquisa feita pelo Ibope Inteligência/Santafé Ideias a que o Correio teve acesso com exclusividade. No levantamento, o grau de aprovação fica em 79%, mesmo em regiões que não serão beneficiadas pela linha, que ligará Rio de Janeiro, São Paulo e Campinas. A rejeição ao trem-bala é baixa, menos de 20% (veja no quadro abaixo).
A pesquisa ouviu 2002 pessoas com mais de 16 anos, em 142 municípios das cinco regiões do país, de 14 a 18 de março deste ano. Cerca de 63% dos entrevistados já tinham ouvido falar do trem-bala. Os que tomaram conhecimento dele no momento da entrevista correspondem a 35%. Apenas 2,6% não responderam. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.
Os números indicam que o TAV tem sido comentado e discutido pela população em todo o território nacional. A prova disso é que, quando avaliada a proporção de conhecedores da obra de acordo com as regiões socioeconômicas, os números são significativos. Cerca de 25% dos entrevistados no Nordeste estão informados sobre o tema. No Norte, no Centro-Oeste e no Sul, são 15%. No Sudeste, por sua vez, a relação foi de 44%.
Quanto ao grau de informação, ele cresce segundo a escolaridade, a classe social e a renda mensal. No entanto, os dados mostram que o tema tem penetração também nas classes D/E. Deste segmento social, 43% dos ouvidos, em todas as regiões do Brasil, já ouviram falar do trem-bala. O mesmo vale para os que ganham até um salário mínimo (53%) e cursaram até à 4ª série do ensino fundamental (48%).
Em uma segunda etapa das entrevistas, os participantes deveriam se posicionar de forma positiva ou negativa a respeito de quatro assertivas. A primeira averiguava se “o trem-bala é necessário para modernizar o transporte ferroviário de passageiros no Brasil”. Ela recebeu percentual de concordância de 79%. Já o índice de discordância foi de 14%. Os que não opinaram compõem 7%.
Outro item avalia a importância de se expandir o transporte ferroviário a outras regiões, por meio da questão “o trem-bala é tão necessário que devia ser construído também em outras regiões”. Cerca de 74% dos participantes concordaram, e 18% não. Os que não opinaram correspondem a 7%.

Modernização

Os dados captados pelo levantamento mostram que a população quer e concorda com a modernização do sistema ferroviário no país, afirmou a Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos (ANPTrilhos). A gerente executiva da entidade, Roberta Marchesi, diz que esse meio de locomoção colabora para o aumento da qualidade de vida do usuário. “Trata-se de um trem que alcança velocidade de 250km/h. Dessa forma, o passageiro economiza tempo e aproveita para descansar ou se divertir”, avaliou.
A crítica comum dos especialistas à implantação do veículo sobre trilhões é o custo: R$ 30 bilhões, o que acaba aparecendo também na pesquisa. Entre os ouvidos, 53% acreditam que esse dinheiro deveria ser usado em coisas mais importantes, contra 37% que não concordam com essa ideia.

Menina dos olhos

Após atrasos no lançamento das obras, leilões esvaziados e problemas com o projeto inicial, o edital para fornecimento de tecnologia para o TAV deve ser lançado em julho. O veículo sobre trilhos percorrerá 511km, entre Rio de Janeiro, São Paulo e Campinas, e alcançará a velocidade de 250km/h. O projeto existe há mais de 20 anos. Nos últimos três, ganhou força como principal obra de infraestrutura do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), e como a menina dos olhos da presidente Dilma Roussef.

Fonte: Correio Braziliense, 19/04/2013 (Brasília-DF)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima