Trilhos intermináveis

Em obras desde 1987, a Ferrovia Norte-Sul é uma fonte inesgotável de problemas com o uso de dinheiro público. O mais recente: o Tribunal de Contas da União constatou que a Valec, estatal responsável pela construção da Ferrovia, pagou 54 milhões de reais de 2008 a 2013 por obras não realizadas ou que foram tão mal executadas que será necessário refazê-las no trecho entre Palmas (TO) e Anápolis (GO). Segundo a consultoria CG/LA infrastructure, com um custo estimado em 6,7 bilhões de reais, a Norte-Sul é o sexto projeto de infraestrutura mais caro do planeta – dos cinco primeiros, nenhum demorou tanto para ficar pronto. Hoje, do traçado inicial da Ferrovia, só 45% estão em operação. O pior é que, em vez de terminar o que foi começado, os planos ficam mais ambiciosos. O governo agora pretende ampliar o traçado dos 2 760 quilômetros do Pará a São Paulo para mais de 4 000, chegando ao Rio Grande do Sul. O trem vai demorar.

Fonte: EXAME, 11/05/2014

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima