México cancela contrato com a China para construir TAV

O México cancelou abruptamente um contrato de US$ 3,7 bilhões para construir um trem-bala que foi concedido no início desta semana a um consórcio liderado pela China, afirmou o ministro mexicano de Transportes.

Em uma entrevista em um programa de notícias mexicana, o ministro de Comunicações e Transportes, Gerardo Ruiz Esparza, disse que o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, decidiu cancelar o contrato, que foi atribuído a um grupo liderado pela China Railway Construction e pela CSR, juntamente com várias empresas mexicanas de construção.

Ruiz Esparza disse que a decisão de cancelar o contrato ocorreu devido a “dúvidas e preocupações” que foram levantadas sobre o processo de licitação. O plano é construir um trem de alta velocidade que liga a Cidade do México e a cidade de Querétaro.

A China Railway e a CSR foram as únicas empresas a apresentar propostas para a ferrovia depois que o governo rejeitou os pedidos de vários potenciais licitantes por mais tempo para preparar propostas. As empresas que analisaram o projeto, mas não fizeram oferta incluíam a alemã Siemens, a francesa Alstom e a canadense Bombardier.

O ministro disse que o contrato seria aberto para licitação de novo em um futuro próximo e, desta vez, as empresas interessadas receberiam mais tempo para apresentar ofertas. Ele também disse no programa de notícias que o presidente Peña Nieto tinha tomado a decisão “poucos minutos atrás”.

Em um comunicado divulgado após sua aparição na televisão, Ruiz Esparza disse que, embora o contrato original tivesse sido feito de maneira correta, Peña Nieto acredita não deve haver dúvidas “por parte da sociedade ou do Congresso” sobre um projeto tão importante.

Fonte: Dow Jones Newswires/ Agência Estado, 07/11/2014  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima