Nova linha de VLT já muda cenário do Centro da cidade

RIO – A partir da próxima semana, o trem da linha 2 do VLT, que fará o circuito entre a Praça Quinze e a Central do Brasil, poderá ser visto percorrendo a Rua da Constituição e a Sete de Setembro, até a Avenida Rio Branco. Lá, o novo bonde se integrará ao que já circula desde junho, da linha Rodoviária-Aeroporto Santos Dumont. A previsão é que a Linha 2 seja concluída até o fim do ano. Ela será responsável também pela integração do serviço aos sistemas de trens e aquaviário.

Quem passa pela Rua da Constituição já começa a se acostumar a ver o bonde moderno. As composições em fase de testes já passam pela via desde o dia 1º deste mês. Na última quarta-feira, a prefeitura planejava chegar com o VLT até a Estação Colombo, ao lado da tradicional confeitaria, mas os técnicos identificaram que havia necessidade de fazer alguns ajustes entre o trem e os trilhos.

Sendo assim, o bonde da Linha 2 parou na Praça Tiradentes e só deve alcançar a Avenida Rio Branco, na próxima semana. A Estação Colombo é estratégica porque é onde será feita a troca de linhas: o passageiro precisará desembarcar da Linha 1 na Sete de Setembro e caminhar alguns metros até a estação da Linha 2.

A nova malha de trilhos corta o Centro por dentro e passa por lugares de interesse turístico (a centenária Confeitaria Colombo), polos comerciais (o sempre movimentado Saara) e pontos estratégicos para a baldeação de passageiros com outros modais (Praça Quinze e Central do Brasil). Boa notícia para a atendente Juliana Oliveira, que mora no Engenho de Dentro e trabalha numa lanchonete próximo aos trilhos:

— Vou chegar até aqui quase sem dar um passo.

SISTEMA COMPLETO SÓ EM 2017

Os trilhos já estão todos instalados, mas faltam acabamento e a construção das estações. Dentro do bonde da Linha 1 que está em circulação, o mapa que indica o trajeto se antecipou e já exibe o itinerário da nova linha, sem informar que ela ainda não está em operação. A falta de aviso confundiu a turista argentina Serena Navarro, que embarcou na Praça Mauá interessada em ir até a Praça Quinze. Ela acabou descendo na Estação Carioca, uma depois de onde deveria desembarcar, para seguir a pé, pois o serviço ainda não está disponível.

— O mapa dá a entender que vai até lá — queixou-se.

Os caminhos do VLT pelo centro do Rio – Editoria de Arte

A Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (Cdurp) informou que as obras da etapa 2 do VLT estão 92% concluídas. Já a etapa 3, que vai cruzar a Avenida Marechal Floriano e conectar as outras duas linhas, está prevista para 2017.

O VLT circula hoje com nove trens — outros cinco operam, mas ficam à disposição para o caso de alguma pane. Em 2017, quando estiver operando com plena capacidade, o sistema terá três linhas, 32 trens, 32 estações ao longo de 28 quilômetros de trilhos e transportará 300 mil passageiros/dia. O custo total da obra é de R$ 1,157 bilhão.

Fonte: O Globo, 13/08/2016

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima