Com um ano de operação, VLT ganha duas estações

RIO – Em seu primeiro ano de funcionamento, completado hoje, o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) já transportou mais do que um Rio inteiro pelo Centro e pela Região Portuária. Segundo a prefeitura, foram mais de oito milhões de passageiros em 70 mil viagens, o equivalente a 22 mil por dia, ou 657 mil por mês. Ontem, duas novas estações foram inauguradas: Providência, na Rua da Gamboa, e Harmonia, na Praça da Harmonia, que fazem parte da Linha 1 e não ficaram prontas a tempo dos Jogos Olímpicos, como era previsto. Elas foram abertas já com cobrança de passagens.

Em nota, o prefeito Marcelo Crivella disse que “a Prefeitura do Rio e a Concessionária do VLT Carioca comemoram o marco de um ano sem registro de incidentes com pedestres, resultado de atenção constante das equipes de operação, campanhas de conscientização e a colaboração da população”.

Com a ampliação da rede, a prefeitura estima uma redução de 15% no intervalo entre os trens, pois não será mais necessário compartilhar os trilhos nos dois sentidos entre as estações Parada dos Navios e Cidade do Samba.

Em um ano de funcionamento, a Guarda Municipal anotou 6.427 multas por falta de pagamento de passagem — 17 punições por dia nos 32 trens do VLT, que integram os meios de transporte do Centro e da Região Portuária, como barcas, metrô, trem e ônibus, além da Rodoviária Novo Rio, do Aeroporto Santos Dumont e do terminal de cruzeiros marítimos.

Segundo o prefeito, “o modelo de pagamento por validação espontânea se mostrou eficiente”. Ele ressaltou que “a taxa de evasão se mantém inferior a 15% em um universo de mais de 600 mil pessoas transportadas por mês”.

As sanções são aplicadas por 42 guardas. De acordo com a prefeitura, o valor arrecadado é destinado ao Tesouro Municipal. Cada multa custa R$ 170 e deve ser paga em até dez dias. Em caso de reincidência, o valor da penalidade sobe para R$ 255.

Tiroteio no Morro da Providência interrompe circulação em trecho do VLT

No primeiro dia útil de funcionamento de duas novas estações do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) — Providência e Praça da Harmonia — a circulação precisou ser interrompida das 6h40m às 11h10m desta segunda-feira em um trecho do traçado utilizado pelo transporte. Devido a um tiroteio no Morro da Providência, na Região Central da cidade, neste período, o VLT operou apenas entre as estações Parada dos Navios e Santos Dumont. Não houve alteração na operação da linha 2.

As duas estações inauguradas neste domingo estão no trecho que teve a circulação interrompida.

Segundo a Polícia Militar, policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope), faziam uma operação na comunidade nesta manhã. Até as 12h, não havia registro de prisões, apreensões ou feridos.

VIOLÊNCIA NA REGIÃO

Na última quinta-feira, um policial militar foi baleado num dos acessos ao Morro da Providência. O PM, lotado no Batalhão de Polícia de Grandes Eventos (BPGE), foi atingido num dos tornozelos por um dos disparos feitos por criminosos, na Rua Barão de São Félix, via próxima ao Terminal Rodoviário Coronel Américo Fontenelle, atrás da Central do Brasil.

Segundo a Polícia Militar, após o PM ficar encurralado por bandidos da Providência, o Batalhão de Operações Especiais (Bope) precisou ser acionado para resgatá-lo.

Ferido, o militar foi socorrido e levado para o Hospital municipal Souza Aguiar, também no Centro. Ainda não há informações sobre o estado de saúde dele, que não teve a identidade divulgada.

Recentemente, a região da Central do Brasil foi alvo de um arrastão em lojas a mando do chefe do tráfico do Morro da Providência, Evanilson Marques da Silva, o Dão. Mais de dez estabelecimentos foram saqueadas na Rua Senador Pompeu. A ação criminosa foi uma represália à recusa de comerciantes em pagar uma taxa semanal ao bandido, que varia entre R$ 1 mil e R$ 2 mil dependendo do porte do comércio.

Posteriormente, a Polícia Militar, a Secretaria municipal de Ordem Pública (Seop), a Guarda Municipal e a Polícia Civil fazem uma operação de choque de ordem no entorno da Central do Brasil. O objetivo era cumprir mandados de busca e apreensão, além de fiscaliza veículos irregulares e depósitos clandestinos nas áreas do Terminal Procópio Ferreira, do Terminal Américo Fontenelle e dos morros da Conceição, do Pinto e da Providência.
Fonte: O Globo, 05/06/2017

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima