Argentina contrata empresa brasileira para modernizar estatal de cargas

A empresa estatal Trenes Argentinos Cargas acaba de inaugurar um novo Centro de Controle de Tráfego que lhe permite monitorar, em tempo real, o posicionamento dos trens e sua velocidade ao longo de 9 mil quilômetros de vias, bem como a autorizar a circulação e ativar a frenagem automática das composições em caso de emergência.

A instalação do Centro de Controle integra um ambicioso plano de modernização da malha ferroviária encampado pelo Governo da Argentina, que têm previsão de investimentos da ordem de 14 bilhões de dólares até 2023. Neste projeto específico, a ART atua como fornecedor “turn key”, isto é, com responsabilidade pela entrega de um pacote completo de serviços e soluções cobrindo todas as etapas de concepção e execução do projeto, bem como sua manutenção posterior.

A cerimônia de inauguração, ocorrida no início de junho, contou com a presença do Ministro dos Transportes da Argentina, Guilhermo Dietrich. Ele destacou a ativação do Centro de Controle como mais uma etapa na valorização do modal ferroviário por parte do Governo Argentino.

As três linhas ferroviárias atendidas pelo Centro de Controle de Tráfego percorrem 17 províncias argentinas, com mais de 9 mil quilômetros de vias. Antes, esta estrutura funcionava com antiquados e caros sistemas de comunicação por satélite ou dependiam do uso de ligações de celulares para a comunicação com os condutores para consultá-los sobre o posicionamento do trem ao Centro de Comando; um sistema sujeito a falhas de sinal ou de comunicação.

A solução TCS abrange ainda a instalação de um conjunto de equipamentos de bordo nas locomotivas, que permitem a comunicação entre o maquinista e o Centro de Controle Operacional (através de uma rede digital envolvendo a combinação de canais de comunicação via celular e satélite).

Além do cálculo da localização dos trens em tempo real, tais dispositivos permitem registrar as informações relacionadas ao perfil de condução dos maquinistas e a proteger os trens nos casos de excessos de velocidade ou entrada do trem em trechos não autorizados.

De acordo com o CEO da ART, Carlos Henrique Corrêa, a modernização da Trenes Argentinos Cargas deverá posicioná-la, em curto prazo, entre as mais eficientes da América Latina e criará as condições para aumentar significativamente a importância do próprio modal ferroviário na estrutura logística da Argentina.

“Esse projeto permite que a ferrovia passe a se gerir por PKIs, de modo a poder analisar o próprio desempenho para ajustar continuamente as variáveis de ganho operacional e financeiro. A partir dessa base tecnológica, a Trenes Argentinos Cargas estará a um passo de adotar a governança total do negócio, baseada em painéis de gestão e na aplicação de benchmarking”, completa Corrêa.

A Contratação do projeto se realizou através de uma licitação pública internacional com a participação de diversas empresas estrangeiras, resultando na vitória da tecnologia de origem brasileira.

 

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima