Análise em peças de trem acidentado atrasa perícia

O pedido de análises complementares em peças do bondinho acidentado na serra ao Instituto de Criminalística (IC), em São Paulo, deve postergar a divulgação do laudo da Polícia Científica sobre as causas da colisão da automotriz contra um barranco em Santo Antônio do Pinhal, no último dia 3 de novembro. O acidente causou a morte de três e deixou 41 feridos.

A expectativa inicial era que o laudo ficasse pronto até a última semana de fevereiro, o que não ocorreu.A etapa é a última antes da conclusão do inquérito que deve apontar o motivo do acidente.

De acordo com o perito Rogério Gonçalves, responsável pelo trabalho, novas peças foram enviadas ao laboratório na capital há cerca de 15 dias. A previsão é que o resultado da perícia seja disponibilizado apenas no fim de abril.

O perito não informou quais peças foram enviadas desta vez a São Paulo.Em janeiro, o perito pediu testes nos componentes mecânicos e no assoalho da automotriz.

Sindicância

A Estrada de Ferro de Campos do Jordão concluiu a sindicância interna sobre o acidente no último dia 19 de fevereiro. O documento apontou imprudência e imperícia do motorneiro na condução da automotriz.

O documento aponta que o condutor trafegou no percurso de descida da serra em desacordo com os procedimentos operacionais da empresa. No momento do acidente, a velocidade da automotriz estaria acima dos 29,9 km/h, limite para entrar de forma segura na curva. Segundo testemunhas, a automotriz estava a uma velocidade de 70 km/h.

Fonte: G1 Vale do Paraíba e Região, 01/04/2013

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima