Governo quer trem regional até outubro

Anunciado no final do ano passado como alternativa para o congestionamento das rodovias estaduais, o trem regional ligando as principais cidades do Estado à capital deve ser colocado em licitação – no regime de PPP (Parceria Público Privada) – até outubro deste ano.

A previsão é do vice-governador e presidente do Conselho Gestor desse tipo de iniciativa em nível estadual, Guilherme Afif Domingos (PSD), que trabalha com uma expectativa de início das obras no ano que vem e operação a partir de 2016.
O projeto, desenvolvido pelo banco BTG Pactual e pela EDLP (Estação da Luz Participações), é chamado dentro do governo de “Trem Intercidades” e consiste em dois eixos de trilhos que aproveitariam as faixas de domínio da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos). O primeiro ligará São Paulo com Campinas, Americana, Jundiaí, Santo André, São Bernardo, São Caetano e Santos e o outro ligará São Paulo a Sorocaba, São Roque, São José dos Campos, Taubaté e Pindamonhangaba.
A estação na capital deverá servir de ligação com o trem bala do governo federal e com o metrô paulistano. A ideia é voltar a estimular o transporte sobre trilhos, criando uma “concorrência” com os automóveis que estão superlotando as estradas. A estimativa é de uma tarifa de cerca de R$ 15 por trecho, considerada competitiva “se comparada com os custos de combustível e pedágio”.
O investimento seria de R$ 18 bilhões, sendo R$ 4 bi do orçamento estadual. Para atingir esse valor, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) pediu autorização da Assembleia para vender cerca de 500 áreas públicas. “A expectativa é fechar a concorrência pública em outubro, para começarmos as obras no ano que vem. São Paulo tem experiência de 20 anos de concessões e está bem à frente. E neste Estado que se concentra 70% do poder de decisão dos investimentos do País”, avaliou Afif.
TAV. Desde a divulgação da proposta, o governo paulista faz questão de afirmar que o trem regional não compete com o TAV (Trem de Alta Velocidade), projeto que o governo federal tenta emplacar há quatro anos.

Fonte: Jornal Liberal, 17/04/2013

Por Walter Duarte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima