Dirigentes do Rio se reúnem com fabricante chinesa de trens

O vice-governador e coordenador de Infraestrutura do estado, Luiz Fernando Pezão, acompanhado do secretário estadual de Transportes, Júlio Lopes, se reuniu, nesta segunda-feira (4/11) com o vice-presidente da China National Machinery Import and Export Corporation (CMC), Chen Hualing, que junto com a Changchun Railway Vehicles Co. Ltd. (CNR) forma o consórcio responsável pela fabricação dos 60 trens adquiridos, em 2012, pelo governo do estado para operar na SuperVia.  No primeiro dia de sua visita oficial à China, Pezão garantiu a antecipação, para abril de 2014, do início da entrega das primeiras composições.

O prazo inicial era setembro de 2014, quando já deverão ter desembarcado no Rio 14 novas composições, devido ao acordo de antecipação. Ao entrarem em operação, os novo trens farão com que a oferta diária seja ampliada em mais 576 mil lugares para os passageiros do sistema ferroviário.

– O Rio terá Copa do Mundo e Olimpíadas, mas o nosso principal objetivo é o legado para a população, e o maior deles para os transportes públicos, que têm recebido grandes investimentos do governo do estado. Para isso, os chineses têm sido parceiros estratégicos. Apenas na compra e renovação da frota de trens e barcas são US$ 700 milhões em recursos – destacou Pezão.

O secretário estadual de Transportes, Júlio Lopes, que também participou do encontro, destacou que o Estado vai adquirir novos trens.

– Vamos construir a Linha 3 do metrô, que vai ligar as cidades de Niterói e São Gonçalo, e pretendemos renovar a frota, composta de 84 trens e seis carros. Além disso, será construída, com recursos federais, uma ferrovia ligando o Rio e Vitória, passando pelo Porto do Açu, com a garantia do Estado. Para isso, gostaríamos de continuar contando com a parceria das empresas chinesas – afirmou Júlio Lopes.

A compra dos 60 trens está sendo financiada com recursos do empréstimo de US$ 600 milhões, captado junto ao Banco Mundial. As composições seguirão o mesmo padrão dos outros 30 trens chineses adquiridos anteriormente.

– A China é o maior parceiro comercial do Brasil, com grande contribuição do Rio – destacou o vice-presidente da CMC.

Parceria com o banco chinês de desenvolvimento para projetos de infraestrutura

Ainda nesta segunda-feira, Pezão foi recebido pelo diretor geral do Global Business Department do China Development Bank (CDB), Wang Gefang, e o chefe do escritório de representação do banco no Rio de Janeiro e representante do CDB para o Brasil e América Latina, Zhou Weidong.  Durante o encontro, eles acertaram a criação de um grupo de trabalho para identificar as oportunidades de negócios e futuras linhas de financiamento para as empresas chinesas interessadas em projetos fluminenses.

De acordo com Wang Gefang, os ativos do CDB alcançaram a cifra de US$ 1,3 trilhão em 2012. Além disso, estão em curso, no Brasil, empréstimos no valor de US$ 270 milhões. – O Rio é o estado mais importante do Brasil, tanto do ponto de vista político como econômico. Dessa forma, queremos investir na infraestrutura do estado em parceria com empresas chinesas – disse o diretor do CDB.

O CDB é um banco de desenvolvimento que financia projetos de infraestrutura de grande porte. Fora da China, o CDN tem escritórios de representação apenas em duas cidades, Cairo e Moscou, além do Rio de Janeiro, inaugurado em março deste ano.

Fonte: Governo do Estado do Rio de Janeiro, 04/11/2013

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima