12/12/2013 – Projeto do VLT do Rio de Janeiro

 

Projeto do VLT do Rio de Janeiro

 

A Associação de Engenheiros Ferroviários (AENFER) encerrou no dia 12 de dezembro o ciclo de Palestras Técnicas deste ano em seu auditório. O palestrante convidado, o engenheiro José Gaspar de Souza foi recebido pela diretora Técnica da AENFER Maria das Flores de Jesus Ferreira e pelo diretor Cultural e de Preservação da Memória Ferroviária Helio Suêvo.

 

O público presente acompanhou com atenção a palestra que teve como tema:

 

A implantação do VLT na Zona Portuária do Rio de Janeiro/ Porto Maravilha Mobilidade Urbana

 

O engenheiro civil José Gaspar de Souza, com especialização em Planejamento de Transportes Urbanos e Controle de Tráfego, disse que a ideia de implantar o VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) começou para dar suporte ao projeto do Porto Maravilha, área em que a Prefeitura do Rio visa revitalizar e urbanizar. Surgiu também da necessidade de suprir a demanda dos grandes eventos que deverão ocorrer na capital.

 

Segundo o engenheiro, a revitalização da área do porto será fundamental para o VLT. O projeto tem como referência o modelo de Barcelona (Espanha) e conta com três vertentes: requalificação urbana; desenvolvimento imobiliário e desenvolvimento socioeconômico.

 

Segundo ele, toda a malha viária do projeto terá um espaço integrado de veículos, VLTs, pedestres e ciclovias.

 

José Gaspar disse que existe uma procura muito grande de novos empreendimentos e com isso aquela área será bem explorada com implantação de edifícios comerciais e residenciais. Todas essas condições darão suporte ao projeto do VLT, motivando a necessidade de se ter um transporte de qualidade, além do próprio porto que vai gerar maior demanda.

 

Em razão de todos esses projetos de revitalização o VLT entra como enfoque central, disse o palestrante.

 

Em projetos de mobilidade urbana, o VLT é a tecnologia mais indicada para alavancar projetos de revitalização urbana em função do excelente padrão de serviço ofertado e possibilitar boa convivência com o pedestre, o ciclista e a população.

 

De acordo com o projeto do VLT, serão oferecidas:

 

6 linhas Estação Vila de Mídia; Estação Central; Estação Barcas; Estação Aeroporto; Praça Mauá / Pier Mauá  e Cinelândia, 42 estações, com cerca de 450 passageiros por composição. O tempo de espera previsto será entre 3 a 10 minutos.

 

Disse ainda que a alimentação do VLT será do tipo APS (alimentação pelo solo) conjugado a um supercapacitor, de modo a não interferir na paisagem urbana.

 

Após a sua apresentação, os diretores Helio Suêvo e Maria das Flores agradeceram a participação do engenheiro e lembraram a todos que a AENFER dará continuidade ao ciclo de palestra em 2014 trazendo temas importantes na área da engenharia e do transporte ferroviário.

 

O presidente da AENFER Luiz Euler também agradeceu a apresentação do convidado entregando ao engenheiro um certificado de participação.

 

  

 

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima