BRT no lugar de projeto da Linha 3 do metrô

RIO – O governador Luiz Fernando Pezão defendeu nesta quarta-feira a construção de duas linhas de BRT como alternativa para o antigo projeto da Linha 3 do metrô — que na verdade seria um monotrilho. Segundo Pezão, com o sistema operado por ônibus articulados, o custo da obra seria reduzido de R$ 3,9 bilhões para R$ 1,7 bilhão, e o tempo de conclusão cairia de 5 anos para dois anos.

– Eu gostaria muito de fazer a obra do metrô se tivesse dinheiro. Mas, em tempos de crise, eu defendo o BRT, que seria mais viável. O orçamento da União ainda nem foi aprovado (referindo-se aos recursos federais que estavam previstos para o projeto) e a população do Rio não pode ficar esperando, porque precisa de um transporte de alta capacidade – afirmou.

De acordo com o secretário estadual de Transportes, Carlos Osório, seriam construídas duas linhas de ônibus articulados. A primeira teria integração com as Barcas na Praça Araribóia, em Niterói, ligando o Centro da cidade até Guaxindiba, em São Gonçalo. Já a segunda ligaria o Centro de Niterói até Itaboraí pela RJ-104, antiga Rodovia Amaral Peixoto, passando pela Alameda São Boaventura. As duas linhas se encontrariam em uma estação no bairro de Alcântara, em São Gonçalo. Com isso, a capacidade de transporte do sistema aumentaria para 310 mil passageiros contra uma previsão de 229 mil para o traçado do monotrilho.

– Esse sistema é mais eficiente, já que acrescentaríamos mais passageiros de São Gonçalo, além de pessoas de Itaboraí e Maricá ao sistema de transporte, enquanto a Linha 3 atenderia prioritariamente moradores de Niterói e São Gonçalo – disse Osório.

Fonte: O Globo, 11/03/2015

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima