Secretário afirma que áreas de estocagem do metrô serão vistoriadas

O secretário estadual de transportes, Carlos Roberto Osório, afirmou nesta quinta-feira (23) que o governo vai vistoriar as áreas de estocagem de todas as obras do metrô, segundo o RJTV. A medida foi anunciada depois que um pedestre foi atingido por uma peça de concreto, nesta quarta-feira, em Ipanema. Ele está internado em estado gravíssimo no Hospital São Lucas, segundo informações do início da tarde desta quinta.

Um novo tapume foi colocado para isolar o canteiro de obras, no local onde a grade caiu. De acordo com o boletim médico, Agrícola de Souza Bethlem está internado no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) e respira por aparelhos. O estado de saúde é considerado “muito grave e inspira cuidados intensivos”. A necessidade de uma cirurgia era avaliada pelos médicos da unidade particular de saúde no fim da tarde.

Testemunhas contaram que o idoso passava bem perto da grade no momento que as peças caíram. Segundo o consórcio responsável pela obra, a equipe médica fez o primeiro socorro ao pedestre atingido após a queda de aduelas — anéis de concreto que formam os túneis do metrô. As causas do acidente ainda são apuradas.

Agrícola Betlhem é professor da escola de negócios da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppead) e teve uma biblioteca batizada em seu nome, a Biblioteca Prof. Emérito Agrícola Bethlem.

Peça de 8 toneladas
Um guindaste foi usado para retirar as duas aduelas que caíram na calçada da Praça Nossa Senhora da Paz, em Ipanema, pela manhã. O material, que pesa oito toneladas no total, derrubou a grade sobre o idoso.

O acidente, segundo o secretário de Transportes do Rio, Carlos Roberto Osório, ocorreu devido a uma “movimentação do terreno”. Ele garante que não há relação com o Tatuzão, aparelho usado nas obras da mesma concessionária.

“A maior parte dessas peças caiu dentro do terreno, que é usado como área de estocagem, mas duas delas caíram por cima da grade e atingiu o idoso que passava”, relatou Osório, garantindo que não há risco de afundamento para a área. O Corpo de Bombeiros ficará responsável, segundo o secretário, por retirar a peça. Na área da Nossa Senhora da Paz, as obras do metrô foram paralisadas.

Fonte: G1, 24/04/2015

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima