Integração pode melhorar mobilidade do estado e tornar Rio principal centro logístico do país

Integração é a palavra chave para a solução dos problemas de mobilidade urbana do Rio e para a consolidação do estado como principal centro logístico do país.

Segundo o secretário estadual de Transportes, os principais objetivos da pasta são auxiliar os municípios a criarem soluções conjuntas que desafoguem o trânsito, aumentar a qualidade de vida da população com mais oferta de transporte público e integrar o sistema logístico de cargas para aumentar a competitividade do estado. Carlos Roberto Osório participou, nesta segunda-feira (18/5) de reunião conjunta do Conselho Diretor da Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ) e do Conselho Empresarial de Logística e Transporte da Casa.

“A integração é absolutamente fundamental para que nós possamos vencer esse desafio. Nós temos 21 municípios na Região Metropolitana e até então muito pouco diálogo ou quase nenhum planeamento em conjunto. Tanto no que diz respeito à questão da mobilidade como do ordenamento urbano das áreas industriais”, lamentou.

Líder logístico

O secretário afirmou que o estado do Rio tem vocação para se tornar o principal centro logístico do sudeste brasileiro e, consequentemente, do Brasil. De acordo com ele, a proximidade com São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo, grandes polos consumidores e industriais, aliado à grande infraestrutura de portos existentes no estado, são importantes diferenciais.

“Nós estamos em um raio de 500 km do PIB brasileiro. Seja da indústria extrativa, siderúrgica, seja mesmo da produção de minério de ferro. Com o conjunto de portos que temos hoje, estamos equipados para importar e exportar cargas como nenhum outro estado brasileiro. Mas para isso precisamos de investimentos em ferrovias e rodovias e da participação dos municípios no ordenamento urbano das áreas industriais”, afirmou.

Entre os projetos anunciados estão a renovação de toda a frota ferroviária até 2016; interligação dos municípios da Baixada, Niterói, São Gonçalo e Itaboraí por meio de BRTs; implantação de novas linhas marítimas na Baía de Guanabara; e criação de uma rede de BRTs, interligando o eixo da Via Dutra e Rodovia Washington Luiz com a Avenida Brasil, conectados aos trens da SuperVia.

“Não tem como imaginar uma solução para a cidade do Rio de Janeiro sem envolver a Baixada, Niterói e São Gonçalo, por exemplo. Tudo funcionará muito melhor se estivermos integrados. É preciso ter um bom planejamento, investimentos e soluções operacionais”, afirmou Osório.

Sobre o serviço de trens urbanos, o secretário garantiu que em 2016 o estado terá 100% da frota renovada com 112 trens novos. Osório anunciou também melhorias em sistema e sinalização nos ramais Saracuruna e Japeri da SuperVia.

“Depois de anos de sucateamento, estamos passando por uma modernização da linha férrea. O Estado está investindo pela primeira vez em 50 anos. Queremos trazer recursos para a reforma de trilhos, muros e dar segurança viária para o usuário”, disse Osório.

Participaram ainda da reunião o subsecretário estadual de Transportes, Delmo Pinho, e o presidente do CE de Logística e Transporte, Eduardo Rebuzzi.

Na ocasião, o secretário Carlos Roberto Osório recebeu das mãos do presidente da ACRJ um diploma em agradecimento pela palestra e a medalha Bicentenário do Visconde de Mauá.

Fonte: ACRJ, 18/05/2015

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima