Novo presidente da CBTU fala sobre metas à frente da companhia

O novo presidente da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), Marco Fireman, ex-secretário de infraestrutura de Alagoas, tomou posse na última quinta-feira, na sede do Rio de Janeiro. Na manhã de terça-feira, 13, Fireman concedeu sua primeira entrevista como presidente para a TV Mar, rede local de Maceió, para expor os desafios de seu novo mandato.

Ao assumir a presidência da CBTU, Fireman encontra desafios como ampliar e desenvolver o transporte urbano, tema importante em pauta no Brasil. Atualmente a Companhia opera em Alagoas, Recife, Natal, João Pessoa e Belo Horizonte, e, de acordo com o presidente, uma das prioridades dele é implantar o VLT também em Fortaleza.
Para Marco, o Brasil passa por um inchaço nos grandes centros urbanos, o que gera dificuldade de locomoção.

“O grande foco da CBTU é a ampliação dos sistemas, para transportar cada vez mais passageiros, viabilizando o transporte sobre trilhos com qualidade, atendendo a necessidade da população e diminuindo os congestionamentos no trânsito”, afirma.

O repórter questionou sobre a condição atual em que se encontra a Companhia e o potencial de desenvolvimento da mesma. “É uma empresa que tem um potencial muito grande para o desenvolvimento, já que está na pauta da mobilidade urbana. Nosso trabalho será na articulação junto com o ministro Kassab, pois a CBTU é diretamente ligada ao Ministério das Cidades, para que sejam viabilizados os investimentos e que possamos, aqui em Maceió, concluir a ampliação do VLT até o Shopping Maceió e contribuir em todo o Brasil com os projetos que estão sendo implantados na parte da mobilidade”, explica.

Para driblar a escassez de recursos, Fireman colocará em prática estratégias como conseguir parcerias que possam viabilizar esses projetos para que os investimentos aconteçam. Com sua experiência no setor privado, o presidente elucida seu espírito empreendedor e a vontade de desenvolver a mobilidade urbana no país.

“Trago uma experiência do setor privado, tenho o espírito empreendedor e a vontade de acertar e deixar uma marca dentro da CBTU com a experiência que eu tive durante os oito anos no Estado de Alagoas. Essa experiência que eu trago também do setor privado pode somar e dar um ritmo interessante na CBTU, fazendo com que as coisas aconteçam de forma mais efetiva”, finaliza.

Fonte: CBTU, 16/10/2015

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima