Chuva provoca queda de dirigível na Vila Militar interrompe serviço do ramal Santa Cruz dos trens

O município do Rio retornou ao estágio de atenção no início da manhã desta quinta-feira, às 5h30m, de acordo com o Centro de Operações Rio (COR), após um forte temporal que caiu sobre a cidade no período entre o fim da noite desta quarta-feira e esta madrugada — desde as 0h25m, o município estava em estágio de crise. Os transtornos das intensas precipitações são sentidos por cariocas que precisam se deslocar pela cidade para ir ao trabalho. Quem utiliza os trens, por exemplo, precisará utilizar outro meio de transporte para se locomover, já que o ramal Santa Cruz da Supervia não funcionará no início desta manhã.

A informação é da própria concessionária que administra o transporte. A interrupção no serviço foi provocada por um dirigível que caiu nos trilhos, na altura da Vila Militar, Zona Oeste do Rio. O incidente danificou os cabos da rede aérea e de sinalização, o que impossibilita o prestação do serviço. Por meio de nota, a Supervia informou que o Corpo de Bombeiros foi acionado e que não havia tripulação no veículo, que teria se soltado do local onde estava atracado, por conta dos fortes ventos.

Os problemas não param por ai: no Ramal Belford Roxo, a circulação é realizada apenas no trecho entre Pavuna e Belford Roxo. Isso porque, por conta das chuvas, caiu uma árvore perto da estação Honório Gurgel, na Zona Norte do Rio. Ainda segundo o comunicado da Supervia, “ramal Saracuruna e as extensões Vila Inhomirim e Guapimirim a circulação está interrompida devido ao alagamento sobre os trilhos na região de Manguinhos e queda de telhas sobre cabos de alta tensão na estação Penha.”

Além disso, no ramal Deodoro, foi registrado a queda de um muro no trecho entre as estações Riachuelo e Quintino, ambas na Zona Norte. Por isso, informa a concessionária, os trens sentido Deodoro, não realizam paradas nas estações Riachuelo, Sampaio, Engenho Novo, Méier, Piedade e Quintino.

Em importantes vias do município do Rio, apesar do volume de chuva ter diminuído, ainda há transtornos. A Linha Amarela, na altura de Jacarepaguá, na altura da Barra da Tijuca, ainda há bolsões de água. Carros ficaram enguiçados no local. Há relatos de bolsões de água em diversos pontos da Avenida Brasil. Nesta via expressa, por exemplo, a pista lateral, sentido Centro, na altura de Ramos, está bloqueada no sentido Centro, por conta da queda de uma árvore. Há retenções no local.

Na Linha Vermelha, um problema similar ocorre no sentido Centro, também na altura do terminal de cargas da Infraero. Até o início desta manhã, há dificuldades de circulação na região do entorno do Maracanã e da Praça da Bandeira, que, durante a madrugada, ficou completamente interditada em ambos os sentidos.

 

TEMPORAL ALAGA VIAS E PROVOCA TRANSTORNOS NO MUNICÍPIO DO RIO

 

Há bloqueios ainda na Autoestrada Grajaú-Jacarepaguá, nos dois sentidos, após a queda de uma árvore. Na Barra da Tijuca, uma das áreas mais afetadas pela chuva, ainda há bloqueios, especialmente nos traçados das avenidas Ayrton Senna e Avenida Abelardo Bueno. Por meio das redes sociais do COR, a prefeitura recomentou à população que, se possível, deixar para “se deslocar pela cidade somente à tarde, pois ainda há problemas em diversas regiões do município, como quedas de árvores, sinais com defeitos, etc. Equipes da prefeitura trabalham nas ocorrências”.

Durante a madrugada foram registradas chuvas de intensidade muito forte e forte em diversos pontos do município do Rio, segundo informações do Sistema Alerta Rio, da Prefeitura. Um exemplo da situação, houve registro de rajadas de vento muito forte (92,6km/h), por volta da meia-noite, no aeroporto de Santa Cruz. No Aeroporto do Galeão, pouco antes de 1h, foram registradas rajadas de ventos fortes (53,7km/h). Houve também descargas elétricas em vários pontos do Rio.

De acordo com o Centro de Operações Rio (COR), em apenas uma hora, das 23h45 de ontem até 0h45 de hoje, a estação Barra/Riocentro registrou 123,2mm de chuva, o equivalente a 119% do esperado para todo o mês de fevereiro. Em Jacarepaguá, das 17h de ontem às 2h de hoje, choveu quase 150% da média de chuva esperada para todo o mês de fevereiro.

Fonte: O Globo, 15/02/2018

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima