Implantação da ferrovia vai aumentar ganho de produtores

Lucas do Rio Verde sedia nesta sexta-feira (04) seminário sobre a implantação da Ferrovia de Integração Centro Oeste (FICO). O encontro, proposto pelo deputado federal Valtenir Pereira, vai contar com palestras do engenheiro civil, Bruno Rotta Junior, assessor técnico da Gerência de Projetos de Infraestrutura da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), e do engenheiro civil Cláuber Campello, especialista em regulação, coordenador do Programa de Investimentos em Logística (PIL) – Ferrovias, e gerente substituto da Gerência de Projetos de Transporte Ferroviário de Cargas da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). O evento será realizado no auditório dos Pioneiros, das 14 às 18 horas.

Em entrevista agora a pouco, o prefeito Otaviano Pivetta mostrou-se otimista em relação a implantação da FICO. O seminário é parte do planejamento de abertura do edital de concessão da ferrovia. Em recente audiência com o Ministro dos Transportes, Cesar Borges, Pivetta tomou conhecimento da orientação da presidente Dilma Rousseff sobre o assunto. “Segundo ele a determinação da presidente Dilma é que no início de dezembro esteja tudo pronto pra se publicar o edital e reafirmou a determinação do Governo Federal em materializar esse projeto”, destacou.

Ao contrário das dificuldades em buscar investidores nas rodovias do sul e sudeste, Pivetta acredita que a ferrovia atrairá investidores em razão do potencial produtivo da região centro oeste. Em razão da dificuldade na logística, grande parte da produção da região médio-norte de Mato Grosso fica estocada, sendo necessário apoio do governo, através dos prêmios de escoamento, para dar vazão à produção. “Sistematicamente o Governo precisa incentivar o escoamento através de prêmios, ou seja, subsidiar indiretamente a produção, coisa que é pouco provável que continue (após a implantação da ferrovia)”, reforçou.

Entre os benefícios, a implantação da FICO vai reduzir consideravelmente os custos para o produtor de milho e soja. Pivetta assinala que aproximadamente 40% do lucro na venda de soja é usado para transportar o grão até os portos de Santos e Paranaguá e centros de consumo, e de 50 a 60% do lucro com o milho é investido em logística. “É uma logística ineficiente e atrasada”, ressalta. “Essa diferença vai ficar aqui. Se não toda, mas em média vamos incorporar a receita bruta dos produtores alguma coisa em torno de R$ 100 por tonelada. Essa riqueza vai sobrar para o produtor”, observa o prefeito.

As obras de implantação da FICO, trechos de Uruaçu, Goias, Agua Boa e Lucas do Rio Verde, Mato Grosso, serão contempladas pelo Programa de Aceleração do Crescimento, o PAC 2. O seminário é aberto ao público e deve contar com a presença de autoridades locais e estaduais, prefeitos e secretários da região e de municípios por onde passarão os trilhos da Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (FICO), além de empresários e representantes de entidades, instituições e da sociedade civil.

Fonte: Expresso MT, 03/10/2013

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima