Revitalização da Madeira-Mamoré (RO) recomeça no final de setembro

A revitalização do complexo da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré (EFMM), em Porto Velho, será retomada no final de setembro, com a limpeza da oficina e das locomotivas. Por meio de recursos de compensação social das usinas hidrelétricas instaladas no Rio Madeira, os ex-ferroviários executarão o projeto de revitalização do patrimônio histórico, danificado pela águas durante a cheia histórica. A festa do centenário da capital de Rondônia, a ser comemorado no dia 2 de outubro deste ano, deve acontecer em outro local.

Toda a terra acumulada na oficina, rotunda, gerador e maquinários será retirada. Três locomotivas serão lavadas e, futuramente, reformadas para voltar a funcionar. “Estamos esperando a convocação dos órgãos para iniciar o trabalho”, afirmou o presidente da Associação dos Ex-ferroviários, José Bispo de Moraes. A limpeza dos 10 metros ao redor da área da oficina também será feita pelos ex-ferroviários.

O trabalho compreende toda a área da EFMM até a Igreja de Santo Antônio e será acompanhado por técnicos do Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan) e do Ministério Público do Estado (MPE). O complexo será fechado para reforma dos galpões e prédios menores, bancos da praça, banheiros, deck e trilhos. Para isso, técnicos do Iphan devem discutir com a Prefeitura de Porto Velho a colocação de grades provisórias na entrada da praça, sem interferir na visibilidade da paisagem.

“Quando fecharmos, o funcionamento ocorrerá com horário fixo de visitação para o público. A rampa ficará fechada e a entrada será apenas pelas escadarias”, explicou o secretário Antônio Geraldo Afonso, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Turismo (Semdestur).
Após a reforma, um posto fixo da Polícia Militar deve ser instalado para atender a região central da cidade e realizar rondas na área.

De acordo com o presidente da Fundação Cultural de Porto Velho (Funcultural), Cristhian Camurça, o fechamento para a reforma ainda não tem data definida, mas deve acontecer em breve, por isso, a comemoração de 100 anos de criação da capital, em 2 de outubro, provavelmente não poderá ser realizada no complexo.

Fonte: G1, 07/09/2014

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima