Justiça determina liberação de ponte interditada em distrito de Valença, RJ

A Justiça determinou na segunda-feira (21) que seja liberada em até 48 horas a ponte interditada em Barão de Juparanã, distrito de Valença, no Sul do Rio de Janeiro. O prazo é para que a MRS Logística, empresa que administra a malha ferroviária na região, instale um guarda-corpo na estrutura, por onde também passa uma linha férrea. Seguno o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), a previsão é que a ponte seja liberada até quinta-feira (24).

A medida foi tomada pelo desembargador Cherubin Helcias Schwartz Junior e solicita que a ponte seja liberada para o trânsito de pedestres, veículos de emergência (polícias, bombeiros, ambulâncias).

Ainda segundo o documento, o desembargador determina que se “instale barras móveis para impedir o trânsito de veículos [que não sejam de emergência] na ponte”.

Em nota, a MRS informou que “já está providenciando a compra do material”.

Moradores se arriscam em canoas

Durante o período em que a ponte ficou interditada, os moradores de Juparanã tiveram que buscar meios alternativos para chegar ao outro lado do rio. Quem não podia enfrentar o longo caminho por terra, se arriscava em canoas.

“Eu já perdi semana passada até consulta”, disse uma moça que está grávida e está fazendo pré-natal.

Os canoeiros ficam no local das 5h da manhã à meia-noite. Para atravessar os moradores, eles cobram R$ 2. Se o rio encher, fica impossível chegar do outro lado.

Uma comerciante teve que fechar o restaurante que tinha há quase 10 anos, porque o movimento caiu. “O que sobrou da mercadoria vou tocar como barzinho e depois vou pagar minhas contas e ver o que eu vou resolver porque não tem nada definido”, disse a comerciante Simoni do Carmo de Barros.

Fonte: G1, 23/11/2016

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima