Endividada, Bombardier vai cortar 7.500 empregos

A fabricante de aviões e trens Bombardier vai cortar 7.500 postos de trabalho — mais de 10% de sua força de trabalho — nos próximos dois anos, acelerando seu processo de reestruturação. A companhia se endividou em US$ 6 bilhões para desenvolver a linha de jatos C Serires — o processo está atrasado em dois anos e meio.

Os custos da reestruturação — algo entre US$ 225 milhões e US$ 275 milhões — será informada como item especial a partir do quarto trimestre e ao longo de 2017, conforme comunicado da companhia. A expectativa é que o programa renda economias de US$ 300 milhões por ano até o final de 2018, garantindo maior competitividade e melhorando as margens de lucro.

O plano marca o segundo maior corte de empregos em oito meses feito pelo diretor executivo Alain Bellemare, que foi contratado em fevereiro do ano passado com a missão de reestabelecer a lucratividade da fabricante.

Cerca de dois terços dos cortes de vagas vão acontecer na área de trens.

Fonte: O Globo, 21/10/2016

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima